Era uma vez, um soldado, chamado Martinho, que percorria as ruas na sua montada sob céus que lhe caíam em cima na forma de milhares de gotas de água gélidas como navalhas. O vento esbofeteia-o com o frio convite duma morte por hipotermia. O nariz insensível e uma lágrima que lhe falece na face, denunciam o quão hostil está aquele dia tempestuoso. De súbito repara um vulto a contorcer-se ao longe. Precipita o passo e vislumbra um mendigo meio nu naquele inferno gelado. Tremendo de frio o soldado não hesita em dilacerar a capa com a sua espada, entregando metade dela ao mendigo. Neste momento o Sol rompe as nuvens e aquece-os. Todos os anos por esta altura, durante alguns dias, o calor do Verão interrompe o frio não deixando as gerações futuras esquecerem este acto.

Lenda Popular de São Martinho, adaptação de Raul Mendes.

Bom Dia de São Martinho para todos!

Artigos relacionados:

  • Não há artigos relacionados