motelx_o_segredo_das_pedras_vivas1

No próximo sábado, 10 de Setembro, às 18 horas e 40 minutos, integrada no programa da edição de 2016 (a 10ª) do MoteLx – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, que decorre entre os dias 6 e 11 deste mês, far-se-á a estreia, na sala Manoel de Oliveira do cinema São Jorge, do filme «O Segredo das Pedras Vivas», realizado por António de Macedo.

Esta é a sinopse: «Numa aldeia isolada do Alentejo vive-se um conflito. José Vitorino, um dos maiores proprietários da região rica em monumentos pré-históricos, pretende construir um luxuoso solar num terreno com pedras antiquíssimas, local de devoção e prática de ritos sagrados. Indiferente aos protestos do povo, que acredita nos poderes mágicos das “pedras santas” e que atribui à respectiva destruição a seca prolongada que se tem sentido na região, José Vitorino contrata um arquitecto para lhe fazer o projecto da nova casa. Na véspera de Natal, em pleno solstício de Inverno, uma estranha cerimónia à volta de uma anta, altar de sacrifícios sangrentos em tempos remotos da pré-história, despoleta um feitiço nefasto. Inicia-se uma luta “contra o tempo” para anular os efeitos do ritual defeituoso.»

Porém, é este verdadeiramente um filme inteiramente novo? O próprio realizador esclareceu a questão em mensagem enviada aos seus amigos e admiradores: «É uma remodelação de uma série televisiva que realizei em 1992 e que foi transmitida pela RTP por altura do Natal desse ano. Pode-se dizer que é um filme inteiramente novo porque reconfigurei o argumento, fez-se uma nova montagem mais dinâmica, o som é totalmente novo com nova música (desta vez em Dolby Stereo), e a imagem foi restaurada e modernizada a partir dos negativos originais. Este trabalho ficou a cargo da empresa produtora Kintop, que obteve os apoios necessários para cobrir os elevados custos desta nova produção.»

Com 122 minutos de duração, «O Segredo das Pedras Vivas» tem argumento de António de Macedo e produção de Amílcar Lyra e de Ansgar Shafer; no elenco estão, entre outros, Eugénia Bettencourt, Helena Isabel, Manuel Cavaco e Rui Luís Brás; no São Jorge será exibido com legendas em Inglês.

Artigos relacionados:

  • Não há artigos relacionados