A cooperação no domínio espacial entre a Rússia e a Agência Espacial Europeia (ESA, da qual Portugal é membro) pode vir a tornar-se ainda mais estreita do que é actualmente.
Com efeito, circulam notícias de que a Rússia se pode vir a tornar membro da ESA. O negócio seria vantajoso para ambas as partes: a ESA obteria novas tecnologias, maior capacidade no acesso ao espaço, e um enorme capital de experiência em voos tripulados e permanência prolongada no espaço; a Rússia teria um mercado para a sua indústria espacial, e provavelmente poderia pagar as suas contribuições em géneros… o que evitaria problemas com a crónica falta de fundos que o sector atravessa por aquelas paragens.
Por outro lado, esta união criaria um sério rival para a NASA em termos de realizações espaciais – o que se poderia revelar como o melhor dos incentivos para a concretização de objectivos “difíceis”…

Artigos relacionados:

  • Não há artigos relacionados