Foi inaugurada no passado dia 10 de Março, e prolonga-se até ao próximo dia 29 de Abril: «Banda Escrita – David Soares – Uma exposição em torno do trabalho do argumentista», quinta de um ciclo de cinco dedicada a argumentistas contemporâneos de banda desenhada portuguesa, pode ser vista, apreciada, vivida, na Bedeteca da Amadora, inserida na Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos…

… E foi comissariada por Pedro Vieira de Moura, crítico de arte e programador cultural da BdA, que, em texto relativo à iniciativa publicado no blog Amigos da Bedeteca,  salienta que «David Soares (Lisboa, 1976) tem singrando sobretudo como autor literário, produzindo regularmente romances, novelas e contos (em antologias próprias ou colectivas), mas igualmente textos para spoken word, e, claro, os argumentos (que vão bem além da “história”) para banda desenhada. Ainda que seja possível arrolar toda essa produção de matéria verbal e encapelá-la de “fantasia negra”, já que Soares é um exímio cultor de certos temas, imagens e motivos que se associam a esse género literário, a sua pesquisa e desenvoltura espraia-se em várias frentes. Se se podem encontrar exercícios de crueldade carnal e espiritual nos comportamentos a que as suas personagens se entregam ou são sujeitos, é quase sempre na ideia alquímica de uma descida que procura uma redenção ulterior (mesmo que não para os protagonistas eles-mesmos).»

No espaço da exposição estão também incluídos, e disponíveis para leitura, todos os livros de David Soares publicados até hoje.

Artigos relacionados:

  • Não há artigos relacionados