Numa iniciativa do Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa, a licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras daquele estabelecimento de ensino superior irá receber, em Abril, as visitas de dois escritores nacionais, dois autores cujo género literário que, na ficção, preferem e professam é a Ficção Científica e Fantástico: Luís Filipe Silva… e eu.

Ambos vamos participar em aulas da disciplina «Ficção Científica e Fantasia de Expressão Inglesa», para comunicações e conversas com os alunos, em terças-feiras consecutivas, entre as 12 e as 14 horas e na sala 2.1: o Luís a 4 de Abril, eu a 11. O criador de «O Futuro à Janela» e de «A Galxmente» escolheu «Steampunk» como tema; eu escolhi «O fantástico é o género dominante na literatura portuguesa» – sim, o subtítulo (e tese) do meu artigo «A nostalgia da quimera», publicado (apenas electronicamente) no Público em 2011.

Recordo que o CEAUL é a entidade que organiza desde 2010, e de dois em dois anos, o colóquio internacional Mensageiros das Estrelas, tendo eu participado como orador nas três primeiras edições, e, em 2012, ter concebido, co-organizado e participado na antologia colectiva de contos com o mesmo título, que teve a sua primeira apresentação também naquele evento. (Também no Octanas.)

Artigos relacionados:

  • Não há artigos relacionados