Worldbuilding é uma das tarefas mais aliciantes de um escritor, mas é também um desafio complexo e por vezes frustrante. Encontro frequentemente este ou aquele leitor das minhas coisas que me vem explicar que ‘a pressão atmosférica não se comporta como refere naquela cena’ ou que ‘hoje em dia a reciclagem da água nas naves é muito simples’ – ou seja, houve um ou outro pormenor que deixou a desejar na construção do universo onde as minhas personagens se debatem.

Na ‘Saga de Alex 9’ passei anos a criar povos e personagens que tornassem a história épica. Criei exércitos que eram um misto dos romanos e dos chineses da antiguidade. Desenvolvi tribos com características mistas de mongóis e japoneses. E isto levou-me a bastante pesquisa. Quando, a certa altura comecei a ler George R.R. Martin descobri com prazer e alívio que ele usava técnicas parecidas com as que eu usava. Que os dothraki se pareciam com os mongóis ou que Bravos era uma Veneza medieval mal disfarçada. Hoje, continuo nesta senda, e o meu novo romance, ‘The Dark Sea War Chronicles’, levou-me a construir todo um novo sistema solar onde pudesse fazer rebentar uma guerra que fizesse lembrar a Batalha do Atlântico… mas no Espaço. Baseei-me na Galactica, no Yamato, em C.S.Forster, em Wolfgang Petersen e em várias outras referências.

No meio de tudo isto, fui desafiado pelo sempre atento Rogério Ribeiro e pelo surpreendente Pedro Cipriano para participar numa workshop sobre Worldbuilding no Fórum Fantástico 2017. E isso vai acontecer! Já este sábado! Às 10h30!! Com a sua veia de físico experimental com cinturão negro em artes marciais coreanas, o Pedro vai falar-nos de várias facetas e de vários exemplos de worldbuilding que nos vão dar a volta à cabeça – muito embora já os conheçamos tão bem! E eu vou dizer umas coisas sobre exposição narrativa de um mundo criado de raiz. E vou falar-vos de Jung, Watslawick e Casablanca – olhem só a confusão! Por isso, venham daí!

Estou encantado com esta workshop, em especial vinda no dia anterior à publicação de ‘Fighting the Silent’ o primeiro volume da minha nova trilogia. Eu sei que será cedo na manhã para leitores compulsivos que não conseguem largar as páginas até às tantas da madrugada, mas façam o esforço que vai valer a pena! Até sábado!

Artigos relacionados:

  • Não há artigos relacionados